Morango

Cultura

Planta rasteira, de porte pequeno, perene, folhas com três folíolos, flores brancas ou de cor rosa e infrutescência ou receptáculo floral, o qual após a fecundação torna-se carnudo e suculento,

adquirindo o formato oval de coloração vermelha, constituindo um pseudofruto. Esta é a parte comestível. Os pequenos pontos escuros, aderidos ao receptáculo floral são chamados de aquênios, onde estão as sementes. Má formação no pseudofruto geralmente é causada por falhas na polinização.

Pertence a família Rosaceae, gênero Fragaria, propagando vegetativamente através de estolhos. A espécie  mais cultivada comercialmente é o híbrido  Fragaria x ananassa.
Nas condições brasileiras a cultura é conduzida como cultura anual.

A NaanDanJain atende a cultura morango

Histórico

Espécies selvagens datam de milhões de anos. A formação de híbridos datam do seculo XVI DC. A expansão da cultura no Brasil deu-se após os anos 60, com o lançamento da cultivar Campinas do IAC

Cima & Solo

Dias curtos e temperaturas baixas induzem a produção de botões florais, temperatura acima de 30⁰C inibe a floração, estimulando o desenvolvimento de estolhos e geadas danificam flores e frutos. Certos cultivares (Tristar e Selva)  são insensíveis ao fotoperíodo, outros são de dias longos (Vesca). Grande parte dos cultivares são de dias curtos (AGF-80, IAC Princesa Isabel, IAC Campinas, Sequóia,Dover, Chandler). Em geral a partir de 10⁰C ocorre o desenvolvimento vegetativo.
Solos de textura média, bem drenados e sem excesso de água são melhores ao cultivo.

Plantio

Feito em canteiros cobertos  com “mulching” plástico, com 2 ou 4 fileiras de plantas espaçadas de 30 x 30 cm.

A NaanDanJain tem produtos que atendem as plantações de morango

Irrigação

O sistema radicular do é superficial, exigindo irrigação complementar. O morangueiro é extremamente sensível ao déficit hídrico do solo, devendo este estar sempre próximo à capacidade de campo, ou seja, com o teor ideal de umidade.
A técnica de aspersão deve ser evitada por criar condições propícias ao desenvolvimento de fungos e bactérias e também pelo favorecimento da disseminação de patógenos, que ocorre através dos respingos causados pelo impacto das gotas d’água, como por exemplo, da bactéria Xanthomonas fragariae, cujo principal veículo de disseminação é a água. A lavagem de defensivos aplicados torna-se também uma grande desvantagem deste método.

O sistema de irrigação por gotejamento é o mais adequado à cultura, o qual propicia melhor eficiência no uso da água e controle fitosanitário. Fertilizantes podem  e devem ser veiculados com a água de irrigação por gotejamento, facilitando o parcelamento dos nutrientes, mantendo níveis baixos de salinidade (condutividade elétrica) no solo, tudo isto contribuindo para aumento da produtividade e no melhor padrão de qualidade da produção, bem como economia de energia elétrica e redução nas pulverizações.

Dados Técnicos