O investimento em uma lavoura com ótimos resultados é o objetivo de todo produtor rural. A verdade é que além de outros cuidados com os insumos produtivos, como o uso de uma boa semente, fertilizantes e herbicidas, sem água nenhum resultado satisfatório pode ser obtido.

A irrigação é a melhor tecnologia para atender à demanda crescente de alimentos de forma sustentável, pois ficar dependendo só da chuva pode ser bastante arriscado, já que podem ocorrer perdas de uma parte ou até toda produção por falta de água nas plantas. Assim, a irrigação é imprescindível e dentro seus múltiplos benefícios, traz segurança na colheita.

Mesmo as áreas com alta precipitação anual requerem irrigação quando essas chuvas não são bem distribuídas e como cada vez mais produtores estão percebendo que o déficit hídrico resulta em menor rendimento, eles estão instalando sistemas de irrigação para garantir o fornecimento constante de água e fertilizantes.

A implantação e manejo de sistemas de irrigação, porém pode gerar muitas dúvidas pelo produtor rural devido à variedade de sistemas disponíveis (pivô central, aspersão, gotejamento, entre outros) e a necessidade de irrigação pela cultura agrícola. Assim, trazemos 4 dicas para que a transição de lavoura de sequeiro para irrigada seja um sucesso.

Fatores que você deve considerar em um projeto de irrigação

1. Escolhendo o melhor método de irrigação

 Um bom projeto e sistema de irrigação deve considerar os fatores inerentes à cultura, ao local e ao clima, sem deixar de considerar as necessidades do produtor.

  • CULTURA

A cultura agrícola tem necessidades específicas e por isso o sistema de irrigação deve ser adequado para atender as necessidades da planta, dentre as opções de irrigação de baixo volume temos o gotejamento, aspersão ou microaspersão.

  • LOCAL

Um levantamento topográfico planialtimétrico será necessário para o perfeito dimensionamento hidráulico. A análise de água determinará o tratamento prévio, se necessário, e o tipo de filtragem. A análise física de solo indicará não só o modelo de emissor de irrigação, mas também o melhor manejo, após a instalação da irrigação.

  • NECESSIDADES DO PRODUTOR

O manejo geral da cultura, a época de produção, as pulverizações com defensivos, entre outros fatores, deverão ser levados em conta para a elaboração de um projeto do sistema de irrigação.

2. Irrigar não é só jogar água

Após implantar um bom sistema de irrigação, utilizando um projeto adequado, muitos produtores acabam não dando valor e atenção suficientes ao manejo da irrigação, essencial para obtenção de bons resultados.

Manejar a irrigação sem utilizar uma forma adequada para monitorar e entender a necessidade real da planta seria como ter uma Ferrari mas não saber pilotar.

Portanto, o manejo da irrigação deve ser visto como uma atividade de extrema importância, para que se possa extrair o máximo potencial do sistema – envolvendo planejamento constante, monitoramento, tomada de decisão e ação.

A maior parte dos produtores acaba não realizando um manejo adequado, isto é, aplica a quantidade de água acima ou abaixo do que a lavoura necessita.

ISTO ACABA IMPLICANDO EM CONSEQUÊNCIAS COMO:

Desperdício de energia

Incidência de pragas e doenças

Lixiviação e absorção de nutrientes

Desperdício de água

Baixo rendimento da lavoura

3. Avalie o investimento financeiro

Como já falamos, investir em tecnologia em sistemas de irrigação traz diversas vantagens, porém é importante entender os custos envolvidos para que o resultado do custo x benefício seja o melhor possível.

O custo de implantação de um sistema de irrigação varia muito em função de alguns fatores do projeto, como a distância da fonte de água à área a ser irrigada, o tamanho da área a ser irrigada, a fonte de energia a ser utilizada e se há ou não infraestrutura necessária para a operação do sistema.

Portanto é importante que o produtor rural avalie todas essas questões para que tome a melhor decisão de quando e como irrigar.

4. Manutenção, a chave da longevidade da irrigação

 Os diversos sistemas de irrigação precisam de cuidados especiais para o seu correto funcionamento, que garantam sua eficiência e durabilidade.

Nos sistemas de gotejamento, a utilização de filtros é essencial para garantir que os gotejadores não apresentem entupimento. O cuidado deve ser ainda maior principalmente em fontes hídricas com muitos sólidos dispersos.

Aumente, muito, a produtividade da sua lavoura

As tecnologias de irrigação aliadas a um correto manejo vieram para auxiliar em safras mais produtivas e a superar o desafio de produzir mais por gota d’água e a NaanDanJain, empresa líder no setor de irrigação localizada, oferece os mais variados sistemas e equipamentos de irrigação disponíveis no mercado nacional e internacional, com o objetivo de proporcionar o melhor retorno aos investimentos em irrigação.

Acesse e saiba mais: http://www.naandanjain.com.br/.