A irrigação, é a melhor tecnologia para atender à demanda crescente de alimentos de forma sustentável.

O futuro na produção de alimentos para uma população mundial que só tende a crescer é o potencial de irrigação de áreas agrícolas. Porém, é importante ressaltar que não basta irrigar, é preciso que haja planejamento, monitoramento e uma boa gestão da irrigação.
Um bom projeto e sistema de irrigação deve considerar os fatores inerentes à cultura, ao local e ao clima, sem deixar de considerar as necessidades do produtor.

Cultura 

A cultura agrícola tem necessidades específicas e por isso o sistema de irrigação deve ser adequado para atender as necessidades da planta, dentre as opções de irrigação de baixo volume temos o gotejamento, aspersão ou microaspersão.

Local 

Um levantamento topográfico planialtimétrico será necessário para o perfeito dimensionamento hidráulico. A análise de água determinará o tratamento prévio, se necessário, e o tipo de filtragem. A análise física de solo indicará não só o modelo de emissor de irrigação, mas também o melhor manejo, após a instalação da irrigação.

Necessidade do produtor 

O manejo geral da cultura, a época de produção, as pulverizações com defensivos, entre outros fatores, deverão ser levados em conta para a elaboração de um projeto do sistema de irrigação.

O projeto de um sistema de irrigação ideal é aquele em que a setorização (operação) do sistema tenha solo, cultura e variedade de plantas homogêneas, para que o manejo da água e fertilizantes seja otimizado.

Após implantar um bom sistema de irrigação, utilizando um projeto adequado, muitos produtores acabam não dando valor e atenção suficientes ao manejo da irrigação, essencial para obtenção de bons resultados.

Manejar a irrigação sem utilizar uma forma adequada para monitorar e entender a necessidade real da planta seria como ter uma Ferrari mas não saber pilotar.

Portanto, o manejo da irrigação deve ser visto como uma atividade de extrema importância, para que se possa extrair o máximo potencial do sistema – envolvendo planejamento constante, monitoramento, tomada de decisão e ação.

A maior parte dos produtores acaba não realizando um manejo adequado, isto é, aplica a quantidade de água acima ou abaixo do que a lavoura necessita.